joomla templates top joomla templates template joomla
Uma delegação do PCP com Francisco Queirós, Vereador da CDU, e Ana Mesquita, Deputada do PCP na AR, realizou uma visita aos SMTUC. Da parte da manhã reuniu com os directores de serviços e visitou as instalações. Na visita foi possível verificar as condições de trabalho. Apesar de melhorias pontuais, persistem problemas. As instalações continuam degradadas fruto de anos de desinvestimento, em particular o telhado, o piso e a estação de serviço. A visita confirmou também que, apesar de avanços, persiste o envelhecimento da frota e a falta de pessoal decorrentes de opções dos sucessivos governos que limitaram o investimento e a capacidade de contratação de trabalhadores. Confirmou ainda a persistência de problemas com o sistema de bilhética que tem criado problemas a utentes e trabalhadores.
 
Durante a visita o PCP pode confirmar que os sucessivos projectos de mobilidade anunciados para Coimbra são sempre pensados de costas voltadas para os SMTUC. Isto foi uma evidência no caso do Metro Mondego e está a repetir-se no projecto Metrobus. Pode ainda constatar que o argumento utilizado para excluir a solução ferroviária para o ramal da Lousã, não tem sentido. Excluir a solução ferroviária porque não pode ser interligada com o transporte urbano é uma falácia., desmentida com exemplos concretos em muitas cidades e inclusivamente em Coimbra.
 
Qualquer solução de mobilidade para Coimbra não pode colocar em causa a sustentabilidade dos SMTUC. Defender os SMTUC enquanto Serviço Municipal será a melhor garantia de defender o transporte público para todos.
 
O PCP solicitou encontros com as estruturas representativas dos trabalhadores Nesse mesmo dia reuniu com representantes do STRUP onde foi possível aprofundar o conhecimento sobre os problemas dos motoristas/agentes únicos. O STRUP deu nota da luta dos motoristas pela sua carreira de agente único e das especificidades desta profissão, quer do ponto de vista da formação, que exige investimento inicial na ordem dos milhares de euros, quer das exigências de renovação e aferição de capacidade, que fazem com que os motoristas tenham que regularmente prestar provas e pagar esses testes. O Sindicato diz que estas especificidades fazem com que se deva integrar estes trabalhadores na carreira de agente único. O que se tem vindo a assistir é à contratação de motoristas pelo salário mínimo nacional, o que cria desigualdades entre trabalhadores que prestam o mesmo serviço.
 
Os trabalhadores podem contar a intervenção e contribuição do PCP e da CDU pela defesa das carreiras, progressões e pela reposição dos direitos, assim como para defender o emprego e valorizar salários. Uma intervenção que será tanto mais forte, quanto forte for a luta dos trabalhadores. É na luta que hoje, como sempre reside o factor maior de avanço e conquista, de elevação das condições de vida dos trabalhadores e do povo.
 
- pela defesa das carreiras, progressões e pela reposição dos direitos;
pelo aumento dos salários e do salário mínimo nacional;
- contra a desregulação dos horários de trabalho e pela redução para as 35h semanais para todos;
- pelo combate à precariedade, garantindo que a cada posto de trabalho permanente corresponde um contrato de trabalho efectivo;
- pelos direitos e a valorização do trabalho e dos trabalhadores;
- em defesa dos serviços públicos;

- pela revogação das normas mais gravosas da legislação laboral, nomeadamente a eliminação da caducidade e a aplicação do princípio do tratamento mais favorável.

20180305 97 aniversário do PCP

 

20180100 mupi obra hidroagrícola do mondego

 

20180100 Breve Curso da História do Capitalismo

 

20180203 jantar regional com jerónimo de sousa

 

20170210_ramal_da_lous_cumpra-se_o_aprovado.png

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_1.jpg

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_2.jpg

20160910_universidade_fundao.jpg