joomla templates top joomla templates template joomla

 

20130221_presta_contas_cdu_semide_miranda_do_corvo.gifEm 2012, a intervenção da CDU pautou-se, como sempre, pelo debate de ideias, pela apresentação de propostas, pelo questionamento da Junta sobre assuntos da maior importância e pela luta na resolução dos problemas que nos afectam.

SANEAMENTO
Uma obra prioritária


Foi, desde a primeira hora, uma luta permanente. Apesar de todos os esforços, não obtivemos uma resposta concreta das entidades competentes. A única coisa que a CDU sabe é que num ou noutro local da freguesia se têm feito algumas obras. De nada servem, pois não existe estação de tratamento. As populações têm que exigir esta obra essencial. PS, PSD e CDS não podem invocar uma crise que criaram para não realizar obras fundamentais.

EDUCAÇÃO
Defender o ensino público


A CDU teve uma palavra a dizer quando o Governo PSD/CDS, à semelhança do que fizeram Governos anteriores do PS, resolveu encerrar escolas. A CDU subscreveu um protesto dirigido pela Assembleia de Freguesia à Direcção Regional de Educação do Centro.

SAÚDE
Um direito de todos nós


A falta de médicos no Centro de Saúde originou o nosso protesto. O Sr. Presidente da Junta informou-nos da vinda de mais um médico.
É verdade, mas por pouco tempo !!! É que, segundo consta, já está a tratar da sua aposentação, como muitos outros milhares de médicos na mesma situação. Será? O tempo o dirá. Cá estamos para continuar a exigir aquilo a que temos direito.

EXTINÇÃO DE FREGUESIAS
O poder local mais longe da população


A CDU condena o Governo PSD/CDS pela aprovação de uma Lei que extingue mais de um milhar de freguesias em todo o País, entre as quais se encontra Rio de Vide. Por isso, votámos favoravelmente uma Moção contra esta lei, altamente lesiva dos interesses das populações.

 A CDU expressa à população de Rio de Vide toda a sua solidariedade contra esta acção do Governo.

JUNTA DE FREGUESIA DE SEMIDE
E “ÁGUAS DE COIMBRA”
CONDENADAS EM TRIBUNAL


A Junta de Freguesia de Semide e a empresa “Águas de Coimbra” foram condenadas em Tribunal por invasão de propriedade privada.

Após quatro anos de luta, os proprietários lesados com a passagem de uma conduta de água pelos seus terrenos, sem que para tal tivessem sido consultados, viram fazer-se justiça. Ambas as entidades foram condenadas e obrigadas ao pagamento de uma indemnização ou à retirada da conduta, tendo o Tribunal dado prazo de um mês para a resolução deste assunto.

A verdade é que quatro meses já lá vão e, quer a Junta de Freguesia, quer a “Águas de Coimbra” parecem ignorar a decisão judicial. A justiça em Portugal é mesmo assim – os que se julgam donos do País parecem ser intocáveis.

Não julguem, contudo, estes senhores, que a luta fica por aqui. Ela vai continuar e os lesados vencerão a sua batalha.

CDU – A FORÇA DA RAZÃO

20180305 97 aniversário do PCP

 

20180100 mupi obra hidroagrícola do mondego

 

20180100 Breve Curso da História do Capitalismo

 

20180203 jantar regional com jerónimo de sousa

 

20170210_ramal_da_lous_cumpra-se_o_aprovado.png

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_1.jpg

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_2.jpg

20160910_universidade_fundao.jpg