joomla templates top joomla templates template joomla

20101100 mupi ramal da lous

Hoje, em Miranda do Corvo, com pompa e circunstância, o Governo apresentou a sua "solução" para o transporte de pessoas e bens no Rama! da Lousã.

A primeira conclusão a tirar é a de que se continua a destruir a rede ferroviária nacional. E se a isto juntarmos o pretendido encerramento da Estação Nova, em Coimbra, vemos que linda "solução" nos é proposta!

Em segundo lugar, o erário público continua a ser delapidado. Em cima dos milhões já gastos no Ramal, o recurso a autocarros implica um gasto de mais 90 milhões de euros. Metade dessa verba seria suficiente para repor e electrificar a linha, reaproveitando todo o material, incluindo o circulante, existente na CP.

Em terceiro lugar, a nova opção, impedindo a ligação à rede ferroviária nacional, reduz a possibilidade de desenvolvimento destes concelhos. É mais lenta, mais cara, menos amiga do ambiente e não permite o transporte de mercadorias.

Além do mais, existem hoje outros sistemas de mobilidade, como por exemplo o de Cádiz, que permitem, em paralelo, circulação urbana e interurbana, alimentados por bi-tensão, partilhando a mesma bitola da ferrovia nacional.

O Partido Comunista Português, ao contrário de outros, não altera a sua posição consoante o local em que se encontra. Por isso, continuamos a exigir que se cumpra a resolução aprovada na Assembleia da República:

  • Reposição dos carris;
  • Modernização e electrificação do Ramal;
  • Ligação à rede ferroviária nacional;
  • Extinção da Metro Mondego, S.A., com devolução do seu património ao domínio público ferroviário e municipal.

As Comissões Concelhias de Lousã e de Miranda do Corvo do PCP

20180305 97 aniversário do PCP

 

20180100 mupi obra hidroagrícola do mondego

 

20180100 Breve Curso da História do Capitalismo

 

20180203 jantar regional com jerónimo de sousa

 

20170210_ramal_da_lous_cumpra-se_o_aprovado.png

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_1.jpg

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_2.jpg

20160910_universidade_fundao.jpg