joomla templates top joomla templates template joomla

 

20130320_reunio_cdu_stal.jpg

 

Os primeiros candidatos da CDU aos órgãos autárquicos de Coimbra, Francisco Queirós e Manuel Rocha reuniram com uma delegação do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local – STAL. Os objectivos da reunião foram dar a conhecer a intervenção da CDU em defesa dos trabalhadores da Câmara Municipal de Coimbra e aprofundar o conhecimento dos problemas dos trabalhadores do município. Durante a reunião ficaram evidentes a coincidência de análise sobre os problemas dos trabalhadores e dos perigos que decorrem da gestão PSD/CDS no que diz respeito aos serviços públicos municipais. Ficou também evidente o afastamento da Câmara das estruturas representativas dos trabalhadores, nomeadamente não respondendo a pedidos de reunião com este Sindicato.

 

A política PSD e CDS parece estar orientada no sentido da progressiva externalização de serviços rumo à sua privatização, o que na opinião da CDU é um caminho perigoso que penalizará as populações, afastará as populações da prestação de serviços e degradará a qualidade de vida em Coimbra.

Segundo a delegação do STAL tem havido uma redução de trabalhadores, sem que ocorra contratação de novos trabalhadores. O STAL estima que faltem nos quadros da câmara cerca de 150 trabalhadores, nomeadamente nos sectores operários (higiene, jardins e cemitérios).

A redução de trabalhadores tem conduzido à alteração de horários de trabalho e ao recurso a horários ilegais na Câmara de Coimbra. Segundo o STAL, a câmara tem processos em tribunal em matérias de horários laborais que podem vir a representar mais de 500 mil euros.

O STAL, após consultar os trabalhadores, apresentou uma proposta de reorganização dos turnos dos serviços de higiéne que permitiria reduzir um turno, permitindo respeitar descansos obrigatórios. Apesar de haver vários pareceres favoráveis, a maioria não acedeu à implementação desta proposta que claramente melhoraria a eficiência dos serviços.

A falta de pessoal conduziu, em muitos serviços, ao recurso ao trabalho extraordinário e à acumulação de dias de folga. Existem locais de trabalho onde os trabalhadores cumprem horários ilegais, dividindo folgas pela semana de trabalho, e em outros locais de trabalho fazem paragens de 2 e 3 horas na jornada de trabalho.

Quanto aos SMTUC subsiste uma grande preocupação com intenção de empresarialização destes Serviços Municipalizados. O governo PSD/CDS tem legislado no sentido de obrigar as autarquias a empresarializar serviços, o que também pode ser ante-câmara da privatização. Estas medidas têm resultado na degradação do material circulante, a redução de carreiras e a graves falhas nas condições de trabalho em muitos locais de trabalho, deteriorando a qualidade do serviço.

Subsistem falhas de cobertura do serviço dos SMTUC. Zonas não abrangidas como S. João do Campo e Almalaguês. Existem autocarros da TRANSDEV a fazer carreiras que eram asseguradas pelos SMTUC. Entre outros problemas que têm sido reivindicações da população dos bairros sobre o serviço de transporte, a alteração de linhas ou a introdução de paragens, designadamente no Bairro da Rosa, Quinta da Rosa e Bairro da Fonte da Talha.

A maioria PSD e CDS traça este rumo com objectivo de mais tarde vir a justificar a externalização/privatização de serviços por incapacidade de resposta dos serviços camarários, mesmo que isto venha a significar mais despesa e menos capacidade de resposta. A CDU continuará a denunciar e a lutar pela defesa dos serviços públicos municipais, contra a sua concessão/privatização. A manutenção de serviços públicos é garantia de acessibilidade a todos e de melhor qualidade de vida

CDU - Coimbra em Luta por uma Vida Melhor!

20180305 97 aniversário do PCP

 

20180100 mupi obra hidroagrícola do mondego

 

20180100 Breve Curso da História do Capitalismo

 

20180203 jantar regional com jerónimo de sousa

 

20170210_ramal_da_lous_cumpra-se_o_aprovado.png

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_1.jpg

20170100_mupi_mais_direitos_mais_futuro_nao_precariedade_2.jpg

20160910_universidade_fundao.jpg